Efeitos Colaterais da Creatina

Ultimamente, muito se tem falado sobre os efeitos colaterais da creatina, especialmente quando em comparação com outros suplementos, como a proteína Whey, bastante usada na recuperação muscular, ou os gainers, que são produtos utilizados por quem tem dificuldade em ganhar peso. Todavia, na realidade, existem poucos estudos científicos que realmente suportem a maior parte das alegações sobre esses efeitos colaterais. Mesmo assim, vamos ver o que realmente tem fundamento e os efeitos secundários da creatina mais recorrentes.

Efeitos Colaterais da Creatina

Como sabemos, a creatina é um dos suplementos mais populares junto dos atletas, pois permite melhorar substancialmente a sua performance em actividades físicas e fomentar concomitantemente o aumento da massa muscular. Contudo, quando tomada em doses elevadas, a creatina pode ter efeitos colaterais e, deste modo, causar alguns problemas ao atleta.

Quais São os Efeitos Colaterais da Creatina?

Ao tomar creatina, quando se ultrapassa as doses recomendadas, a creatina pode eventualmente ter alguns efeitos colaterais, embora o mesmo princípio se aplique a tudo o que se toma e ingere sem os devidos cuidados. Vejamos abaixo os principais problemas e efeitos colaterais associados à creatina:

Desidratação – Este suplemento faz com que os músculos retirem água do resto do corpo, o que pode provocar alguma desidratação, especialmente quando se pratica exercício de alta intensidade num ambiente quente e não se ingere água suficiente. Por isso, certifique-se que mantém o seu corpo devidamente hidratado, sempre que pratica exercício.

Função cardíaca irregular – Existem algumas preocupações baseadas na possibilidade de a creatina causar um batimento cardíaco irregular em algumas pessoas, contudo, mais uma vez, não existem provas que sustentem essa possibilidade, pelo que seria necessário mais informação, para saber se a creatina pode realmente despoletar esse problema no coração.

Ganho de peso – Muitas pessoas que recorrem à creatina ganham peso. Isto acontece porque a creatina faz com que os músculos retenham água e não propriamente devido ao ganho de massa muscular, pois este só acontece mediante o aumento da carga de exercícios.

Problemas estomacais – Esse tipo de problemas pode surgir se o atleta tomar demasiada creatina de uma só vez, especialmente se não tiver nada no estômago. Todavia, nestes casos, esses problemas podem ser remediados mediante o aumento da ingestão de água e de comida quando se toma creatina ou, pelo contrário, se tomar doses mais pequenas de creatina, ao longo do dia.

Problemas intestinais ou diarreia – Estes problemas surgem também associados à ingestão de demasiada creatina numa única dose. Uma vez que a creatina não pode ser absorvida em grandes quantidades, pode causar diarreia osmótica, que é uma condição através da qual a água é atraída para os intestinos. Tal como acontece no caso dos problemas estomacais, a solução passa por tomar doses mais reduzidas de creatina.

Problemas nos rins – A creatina não deve ser tomada se você tiver alguma doença nos rins ou outros problemas de saúde como a diabetes, que fomentem as hipóteses de desenvolver doenças nos rins. Isto acontece porque existem alguns receios de que a creatina pode piorar eventuais doenças nesse órgão.

Assim sendo, apesar dos potenciais efeitos colaterais da creatina, muitos carecem ainda de fundamentos científicos e baseiam-se somente em relatos de alguns atletas. Na realidade, a creatina é um dos suplementos mais estudados de sempre no âmbito do desporto, até para se compreender melhor a sua interacção com outros produtos e medicamentos e, mesmo assim, não existem quaisquer provas que sustentem alegações de efeitos colaterais significativos.

Por isso, a creatina permanece como um dos suplementos mais seguros que um atleta pode tomar. Se você é um atleta saudável e não tem qualquer problema nos rins, então não existe qualquer razão para recear este suplemento. A creatina é segura, saudável e, além disso, funciona mesmo.

Leave a Reply