Creatina faz mal aos rins?

A creatina é um composto de aminoácidos produzido pelo nosso corpo. Apesar de ser produzida pelo nosso organismo em níveis suficientes para as atividades do dia-a-dia quando se fala em exercício físico, a suplementação permite elevar a concentração de creatina ao nível dos músculos o que se traduz em maior força.

A creatina é bastante benéfica na corrida, ciclismo, natação e musculação, nomeadamente, em exercícios rápidos e de grande intensidade permitindo treinos mais intensos e durante mais tempo. A creatina é muito utilizada principalmente por quem quer ganhar massa muscular.

Creatina é Dopping?

Creatina Rins

Esta substância não é considerada dopping. Esta substância presente nas fibras musculares e no cérebro tem sido alvo de algumas dúvidas já que por vezes, se levanta a questão “Será que a creatina faz mal aos rins?”

Antes de mais é importante referir que a creatina vendida sob a forma de suplemento é um produto autorizado pela ASAE, no nosso país.

Nas duas últimas décadas têm-se realizado mais estudos relativamente aos efeitos da creatina. Quando ingerida a curto prazo por pessoas saudáveis e de acordo com a dose recomendada pelo profissional que o acompanha não faz mal. No entanto, uma advertência importante a ter em atenção é a de que pessoas que sofram de doença renal ou de problemas de fígado não devem tomar suplementos de creatina.

A dose de creatina deve sempre ser recomendada por um profissional já que depende de indivíduo para indivíduo e do tipo de treinos realizados. Creatina em excesso no organismo pode levar a toxicidade, filtração condicionada e consequente insuficiência renal, efeitos estes que poderão ser irreversíveis.

Há sinais de alarme que não deve ignorar, nomeadamente, dores no estômago, diarreias, problemas cardíacos e náuseas. A creatina é filtrada pelos rins e quando se fala em níveis mais elevados de creatina (obtidos através da suplementação) fala-se obviamente em maior trabalho por parte dos rins e é aqui que pode surgir a dúvida.

Creatina faz mal aos rins?           

Mas maior trabalho por parte dos rins ao nível da filtração não se traduz em efeitos prejudiciais para o organismo, desde que a dose de creatina diária seja recomendada por um especialista.O nosso organismo está habituado a digerir a creatina e maiores quantidades obtidas através da suplementação não são necessariamente sinónimo de prejuízo para os rins.

A creatina, quando ingerida, na dose recomendada, por pessoas saudáveis não provoca efeitos prejudiciais no organismo. Mesmo quando consumida a longo prazo, desde que se respeite a dose diária recomendada, também não tem efeitos prejudiciais. Estas mesmas conclusões são confirmadas por vários estudos científicos realizados em pessoas saudáveis.

Atletas que sofram de doença renal ou problemas de fígado não devem tomar suplementos de creatina e devem sempre procurar aconselhamento médico se necessitarem de explosão muscular.A única regra a seguir é a de respeitar a dose diária recomendada e este limite situa-se, de forma geral, nos 3 gramas por dia, por um período máximo de três meses. Habitualmente a pessoa mais capaz para fazer a avaliação do atleta e recomendar a dose diária é o médico.

Leave a Reply